Estudo Sobre Colesterol e Ciclo Menstrual

Níveis Flutuantes

Uma recente pesquisa, sugere que os níveis de colesterol,  podem sofrer variação no ciclo menstrual da mulher. Em virtude dessa descoberta, os cientistas orientam que, os médicos antes de prescreverm tratamentos para baixar as taxas de colesterol, levem esse fator em consideração, pois assim com há uma flutuação nas taxas de estrogênio, todo o mês no organismo feminino, os níveis de colesterol também podem variar, durante o período da menstruação.

Orientações dos Pesquisadores

De acordo com os cientistas, que conduziram a pesquisa, essa descoberta tem por objetivo, dar uma idéia mais precisa sobre as taxas de colesterol de pacientes do sexo feminino, talvez sendo necessário os especialistas pedirem medições dos níveis, durante  alguns meses, antes de prescreverem tratamento para reduzir as taxas de gordura no sangue das mulheres.

Outros Fatores que Influenciam o Colesterol

Segundo especialistas, além do estilo de vida que a pessoa leva, outros fatores como dieta rica em alimentos gordurosos, e os hormônios podem ter influência sobre as taxas de colesterol, por isso os médicos que estão fazendo a avaliação dos níveis de gordura no sangue de suas pacientes, devem levar em conta, se elas estão na fase do ciclo menstrual, pois esse fator pode alterar a medição.

Medições mais Precisas

Os pesquisadores orientam que para que a medição da taxa de colesterol na mulher, seja mais confiável,os profissionais devem ficar sempre atentos, ao período menstrual da mulher, quando forem solicitar os exames. De maneira mais simples, é bem mais fácil descobrir o início do ciclo menstrual da mulher, então se o médico prescrever  a medição logo no começo de cada período, ele terá medidas mais confiáveis ao longo do tempo.

Como Foi realizada a Pesquisa

Para que o estudo científico fosse realizado, os pesquisadores utilizaram duzentos e cinquenta e nove mulheres com boa saúde, na faixa etária de dezoito e quarenta e quatro anos, sendo comparados seus níveis de estrogênio, com as taxas de colesterol e triglicérides. Cerca de noventa por cento delas, tiveram quatorze ou mais medições realizadas nos períodos menstruais. Também foi feito um mapeamento dos seus ciclos férteis, utilizando monitores para detctarem os níveis hormonais, que indicavam quando ocorria a ovulação.

Conclusão do Estudo

De todas as mulheres que foram avaliadas, somente cinco por cento,apresentaram taxas de colesterol superiores a 200mg/dL, que  está no limite para o risco de problemas no coração, sendo que a maioria delas, não fumavam, nem eram sedentárias, sendo que em cerca de vinte por cento delas, pelo menos uma vez, o nível de colesterol também chegou a 200mg/dL. Outro dado constado foi que, as mulheres obesas acima de quarenta anos, apresentaram uma variação maior nas taxas de gordura no sangue, que o restante do grupo avaliado.

Deixe um comentário